Quantos tipos de orgasmos femininos existem?

Segundo especialistas, existem 10 tipos de orgasmos femininos o que indica que o corpo de uma mulher é um mundo de possibilidades para alcançar esse momento tão desejado.

Tipos Orgasmos Femininos

1) Orgasmo clitoriano

É o de maior intensidade para uma mulher quando pressionado, acariciado ou lambido. O clítoris que fica no topo da vulva e cujo único propósito é dar prazer sexual e onde se encontram cerca de 8.000 terminais nervosos, o dobro que o pênis masculino tem. A chave deste “botão mágico” é a frequência com que é pressionado. O ideal é acariciá-lo com cuidado, pois pode se tornar muito sensível e incomodar a mulher.

2) Orgasmo vaginal

As paredes da vagina também foram abençoadas com milhares de terminações nervosas e, assim, ao penetrar essas terminações, diferentes descargas agradáveis são ativadas nelas. Para chegar ao orgasmo vaginal, os especialistas recomendam paciência e ritmo para que a mulher se sinta à vontade, obtendo assim um êxtase discreto no poder, mas de maior profundidade, comparado ao produzido pelo clítoris.

3) Orgasmo do ponto G

O ponto G existe em homens e mulheres e produz orgasmos intensos. Na verdade, ele não é um ponto específico, mas uma zona erétil inteira de vinte a 30 milímetros de diâmetro dentro da vagina, abaixo do osso púbico. Quando manipulado, esta área torna-se muito sensível, aumentando de tamanho e sentindo-se áspera ao toque. Este orgasmo é conseguido com movimentos circulares e fricção constante; as posições invertidas são eficazes para alcançá-lo.

4) Orgasmo do ponto A

Nas profundezas entre a vulva e o útero, antes de atingir o colo uterino, há um sulco anular chamado fórnix vaginal formado por quatro partes: uma posterior, duas laterais e a anterior. Este último é chamado de ponto A. É uma área muito profunda que, ao atingir o clímax, permanece receptiva e não é excessivamente sensibilizada. Deste modo, permite continuar sendo estimulado depois de um orgasmo, origininando novos orgasmos.

5) Orgasmo múltiplo

As mulheres têm mais facilidade que os homens de se recompor após uma relação sexual. O segredo do multiorgasmo é relaxar o corpo e a mente após terminar o ato, para assim poder continuar sentindo prazer nas zonas erógenas. Persistência é o segredo.

6) Orgasmo cervical

Este orgasmo é obtido ao encontrar o fórnice posterior, uma das áreas mais profundas do prazer nas mulheres. Descobrir este local requer uma penetração profunda e, em vez de estímulos repetidos, é recomendável exercer pressão nesta parte. Muitas mulheres descrevem o orgasmo cervical ser semelhante ao sexo anal, o que nos leva ao próximo passo.

7) Orgasmo anal

Apesar do que se possa pensar, é possível uma mulher chegar ao clímax através dessa cavidade controversa. No entanto, para alcançá-lo, é necessário tomar muitas precauções como o uso de preservativos e muito lubrificante na região para minimizar a dor e a transmissão de infecções. Ao penetrar o ânus é possível estimular alguns pontos essenciais explicados acima, como o G e o colo do útero. Combinando-o com o contato simultâneo do clítoris, a sensação é muito intensa e prazerosa.

Sou consultora de aprimoramento pessoal para as pessoas se livrarem de tabus sexuais e encontrarem mais direção em suas vidas no campo profissional, emocional, familiar, entre outros. Clique aqui para saber mais.